Fusão de metal em água quente

Uma mistura eutética é obtida quando dois ou mais sólidos (uma liga metálica, por exemplo) apresentam um ponto de fusão baixo em relação aos componentes puros.

Uma destas listas é conhecida como metal de Wood e é uma mistura de 50% de bismuto, 26,7% de chumbo, 13,3% de estanho e 10% de cádmio (em peso). Para este caso o ponto de fusão é de aproximadamente 70 oC.
Com este baixo ponto de fusão é possível conseguir o interessante efeito de fundir um metal em água quente.

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Quatro leis que guiam o universo

Peter Atkins é um famoso escritor de livros sobre química, em especial sobre físico-química. No livro ´Four Laws That Drive the Universe´ Atkins promete explicar os conceitos de temperatura, energia, entropia e as leis da termodinâmica. O livro possui poucas deduções matemáticas, o que não é comum em físico-química, e pode ser uma excelente forma de agradar aqueles que preferem evitar longos detalhamentos matemáticos e partir logo para as discussões teóricas.

Aguardo uma possível tradução para o português. Anunciarei aqui no blog.

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Datando vinhos com um acelerador de partículas


Cientistas franceses desenvolveram uma técnica para utilizar um acelerador de partículas para verificar a autenticidade de vinhos antigos.
O novo método testa a idade do vidro das garrafas pela análise dos raios X emitidos quando as garrafas ssão colocadas sob um feixe de íons produzido pelo acelerador de partículas do National Centre for Scientific Research (CNRS).
Pela comparação dos resultados com uma base de dados que contém unformações sobre 80 garrafas da região de Bordeaux que vão do século 19 até os dias atuais, o teste pode indicar a idade de diversos vinhos.
“A autenticação é possível devido à complexidade dos processos de fabrico de vidro que evoluíram ao longo do tempo e com a variedade da produção centros que dão uma característica cada objeto, uma ‘assinatura’ de muitos elementos”, afirmou a equipe do CNRS.

http://www2.cnrs.fr/en/1283.htm

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Demonstração de um fluído supercrítico

martyn mostrando equipamento
O Professor Martyn Poliakoff, da University of Nottingham demonstra a passagem de um líquido para uma condição de fluído supercrítico com o aquecimento de uma amostra, e depois retornando ao seu estado anterior ao resfriar.

Polikoff diz que mantém o instrumento montado dentro de seu escritório porque não tem mais nenhum lugar onde guardar e porque utiliza a demonstração para verificar se os candidatos a uma vaga de trabalho ficam entusiasmados ao assistir a demonstração. Se o candidato acha a demonstração chata, o Professor indica que ele vá trabalhar com outra pessoa! 🙂

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Hidratos de metano


HARRY TURNER/NRC-CNRC

Uma curiosa, e pouco comentada, fonte de metano – os hidratos de metano (clatratos) são estruturas em que as moléculas de água formam uma ´gaiola´ para as moléculas de metano (CH4・5.75H2O) sem ligações covalentes, só sendo estáveis em altas pressões e baixas temperaturas.

A imagem acima também chama a atenção, um pedaço deste hidrato (sintetizado em laboratório) pode ser queimado, gerando um efeito visual interessante e curioso, tem uma aparência de gelo e queima como gás.

Se você gostar do assunto e pesquisar um pouco mais, verá que estes clatratos são encarados de duas formas, como uma nova fonte de energia que pode ser explorada, ou como um novo vilão do aumento do efeito estufa na Terra. O lado vilão tem relação com um processo de liberação cada vez maior do metano aprisionado em clatratos com o aumento da temperatura, o que geraria ainda mais efeito estufa, num processo “autocatalítico”. 

A estimativa de tamanho das reservas de metano nestas condições variou muito durante os últimos anos. No início se pensava que as reservas poderiam ser gigantescas, mas novas avaliações de condições de formação das reservas deram uma nova dimensão da situação. Os valores variam entre 500-2500 gigatoneladas de carbono (Gt C), o que seria menor do que as 5000 Gt C para todas as outras reservas de combustíveis fósseis, mas maiores do que as  ~230 Gt C de reservas de gás natural.

Trecho de um documentário (somente em francês)
 

Mystères des profondeurs – Méditerranée 1/3 por Lunethique

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Super-hidrofóbico

Vou tentar sempre anunciar aqui no blog matérias interessantes, e relacionadas com a química, que eu conseguir encontrar em revistas que estão na banca neste mês.
capa da revista
A Scientific American Brasil de setembro vêm com duas interessantes matérias para quem gosta de química.

Surpreendentes materiais autolimpantes (pag. 68)
A fantástica capacidade do lótus de repelir sujeira inspirou o desenvolvimento de tecnologias autolimpantes e antibactericidas que podem ajudar a controlar “laboratórios em chips” microfluídicos.

Decifrando para Valorizar o Paladar (pag. 84)
Por Melinda Wenner
Compostos que aumentam os sabores doces e salgados dos alimentos poderiam combater a obesidade e as doenças cardíacas.

http://www2.uol.com.br/sciam/sumario/

Outra dica…
O blog Chi vó non pó promete traduzir toda semana(!) o PressPac Semanal da American Chemical Society ,
A edição deste semana está em
http://scienceblogs.com.br/chivononpo/2008/09/presspac-semanal-da-american-chemical-society/

Veja também
Hockey super-hidrofóbico 

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.