Categoria: Geral

Frascos e reagentes – imagens e fotografias

Abaixo segue uma sequência de fotografias de diversos frascos e embalagens de reagentes químicos.

Qual é a utilidade disso?
Registramos estas imagens para um outro propósito e decidi compartilhar aqui para quem deseja utilizar para alguma coisa.

O uso é livre, desde que seja para fins não comerciais e que seja citada a fonte (este blog).

Não estamos fazendo propaganda de nenhuma empresa de produtos químicos. Não realizamos venda destes produtos.

frasco contendo enxofre puro

Estanho granulado
estanho puro em frasco

Indigo carmin
reagente índigo carmin

Cloreto de estrôncio
frasco com cloreto de estrôncio puro

Cloreto de bário p.a.
frasco contendo cloreto de bário puro

Sulfato de níquel (oso)
frasco de reagente

Mercúrio metálico
reagente químico

Sulfato de ferro (oso)
reagente sulfato

Manganês metálico
reagente manganês

Ferricianeto de potássio p.a.
frasco com o produto químico

Cloreto de cobalto hidratado
reagente puro para laboratório

Carbonato de cobre básico
frasco com a substância química

Nitrato de bário
puro para reações químicas

Cloreto de magnésio p.a.
cloreto de magnésio puro

Nitrato de prata
reagente puro para laboratório

Nitrato de cádmio
frasco com a substância pura

Cloreto de estanho
reagente puro

Uma nova conta no Instagram! @ligacaoquimica

Uma nova conta de Instagram sobre química está agora em atividade!

Estamos iniciando aos poucos, com calma testando modos de apresentar as informações e imagens. Servirá como um… laboratório. 🙂

Acesse a conta em
https://www.instagram.com/ligacaoquimica/

As postagens feitas até o momento foram:

Sildenafila
dados sobre o medicamento
A imagem mostra cristais da substância. Vamos começar com uma substância bem conhecida! A sildenafila ou… Viagra! As pesquisas começaram com a ideia de desenvolver um medicamento para tratamento de hipertensão e angina. O relato dos voluntários na fase de testes chamou a atenção da empresa, os homens alegavam terem fortes ereções. Logo se percebeu o potencial da sildenafila no tratamento da disfunção erétil. (via wellcome)

Nitroglicerina
química e informações sobre a nitroglicerina
A nitroglicerina (1,2,3-trinitropropano) é um poderoso explosivo que também é utilizado no tratamento de doenças cardíacas! A estabilização e baixa concentração de nitroglicerina tornam o material seguro e estável o suficiente para poder ser utilizado como medicamento. Antigamente, trabalhadores da indústria de nitroglicerina levavam o produto para casa, nas férias, para aliviar as fortes dores de cabeça causadas pela ausência da substância no organismo. (via wellcome)

Alizarina
informações e histórias da alizarina
A alizarina é muito utilizada como um corante vermelho. Tradicionalmente era extraída da raiz da planta ruiva-dos-tinteiros (ou garança). Em 1868 os químicos Carl Graebe e Carl Liebermann sintetizaram a substância usando rotas químicas partindo do antraceno. A tentativa de patentear o processo gerou sucessivas disputas com alegações que a alizarina seria idêntica à natural. (via benjah-bmm27 na Wikipedia)

Ácido cloroacético cristalizado
histórias e informações sobre o ácido cloroacético
O ácido cloroacético é muito importante na indústria química. É um composto consideravelmente tóxico, com facilidade de penetrar a pele e mucosas. Christofano relatou um caso em 1970 em que cerca de 10% da superfície do corpo foi contaminada com solução morna de ácido cloroacético. Embora a pele contaminada tenha sido imediatamente enxaguada com água por mais de 1 hora, apareceram queimaduras de primeiro grau, ansiedade, agitação e choque, seguido de morte cerca de 10 horas após o acidente. (via LabPhoto no Tumblr)


Acesse a conta em
https://www.instagram.com/ligacaoquimica/

Em tempo, temos uma outra conta no Instagram, relacionada com a tabela periódica (@tabelaperiodica).
Veja em https://www.instagram.com/tabelaperiodica/

Um marca página com modelos atômicos

marca páginas impressos
Alex Sousa Venancio – do Instituto Federal de Boa Viagem – foi muito criativo com o seu marca página com os modelos atômicos (Dalton, Thomson, Rutherford-Bohr e Sommerfeld).
clique para baixar versão em pdfClique para baixar uma versão em PDF tamanho A4 para imprimir. A dica é utilizar um papel prateado com uma gramatura maior (60).

Ele gentilmente permitiu o compartilhamento de seu trabalho aqui no blog.
Sugestões para outros modelos de marca página podem ser enviadas pelo sistema de comentários nesta página (logo abaixo).

A verdadeira Serpente do Faraó

reação de decomposição
Um experimento muito interessante e fascinante é conhecido como ‘Serpente do Faraó’. Pela internet existem diversas demonstrações e algumas versões. Infelizmente o verdadeiro experimento da famosa ‘Serpente do faraó’ envolve materiais extremamente tóxicos com resíduos também muito tóxicos. A solução é apreciar a beleza em vídeos no Youtube! 😉

O canal NileRed mostra os procedimentos experimentais, e para isto ele utilizou:
– 4 gramas de tiocianato de potássio (KSCN)
– 0,3 mL de mercúrio (Hg)
– 15 mL de ácido nítrico concentrado (pelo menos 65%)

A demonstração da serpente é uma decomposição do tiocianato de mercúrio (II) [(Hg(SCN)2)] e envolve as seguintes reações:
2Hg(SCN)2 → 2HgS + CS2 + C3N4

O CS2 vai sofrer combustão
CS2 + 3O2 → CO2 + 2SO2

Parte do C3N4 que é a estrutura da ‘serpente’ irá se decompor
2C3N4 → 3(CN)2 + N2

E o HgS também pode reagir com o oxigênio
HgS + O2 → Hg + SO2

O vídeo tem legendas em português. Se não conseguir visualizar a legenda, clique aqui e veja como ativar.

Para os fascinados na beleza da reação o NileRed fez uma versão com um vídeo em qualidade 4k (alta definição).

a caveira avisou!

Jamais realize este experimento sem equipamento de proteção adequados – descuidos podem resultar em morte. Os resíduos devem ser descartados em local apropriado e com tratamento técnico específico. Não coloque no lixo comum. A dificuldade de se obter o ácido nítrico concentrado felizmente torna complicado para aventureiros descuidados tentarem repetir este experimento.

Uma forma um pouco mais segura de se fazer um experimento com um resultado semelhante foi ensinado pelo Iberê Thenório no Manual do Mundo.

Texto e legendas (do primeiro vídeo) escritos pro Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle ( luisbrudna@gmail.com ).

É perigoso beber água pesada? Que gosto tem?

Cody segurando frasco da substância
Primeiro, o que é a água pesada?
Como já escrevi neste blog. “O óxido de deutério, que é também chamado de água pesada ou água deuterada, é uma molécula que contém dois átomos de deutério e um de oxigênio (D2O), em uma forma muito semelhante à da água (H2O). Na água pesada o deutério é um isótopo do hidrogênio, e possui um nêutron e um próton em seu núcleo. Sendo que o hidrogênio contém um núcleo com apenas um próton. E os dois apresentam um elétron.

Mas, é perigoso beber esse tipo de substância?
Como toda substância, o perigo está na quantidade. E somente seria um problema se pelo menos 25% de toda água do organismo fosse substituída por água pesada.
Cody Don Reeder, do canal Cody’s Lab – com sua coragem ímpar – resolveu beber um pouco de água pesada para demonstrar que não é algo extremamente perigoso; e também para se certificar de que a água pesada tem um sabor levemente adocicado! Para evitar desperdícios o Cody guardou a urina que produziu nas próximas horas e tentar recuperar o deutério que era eliminado do corpo!

Vídeo com legenda em português. Veja como ativar a exibição.

Não existe um perigo de intoxicação por radioatividade porque a água pesada não é radioativa.

A Wikipedia (em inglês) traz uma curiosa história envolvendo água pesada. AVISO: Esta história pode ser falsa, e se alguém tem algum detalhe sobre a veracidade deixe uma mensagem nos comentários deste blog.
“Em 1990, um funcionário descontente da Estação Nuclear Nuclear de Point Lepreau no Canadá obteve uma amostra (estimada como cerca de “meio copo”) de água pesada do circuito primário de transporte de calor do reator nuclear e colocou em um dispensador de bebidas na cafeteria do local. Oito funcionários beberam uma parte da água contaminada. O incidente foi descoberto quando os funcionários forneceram amostras de urina para bioensaio apresentando níveis elevados de trítio. A quantidade de água pesada envolvida estava muito abaixo dos níveis que poderiam induzir toxicidade de água pesada, mas vários funcionários receberam doses elevadas de radiação por trítio e produtos químicos ativados por nêutrons na água. Este não foi um incidente de envenenamento por água pesada, mas sim envenenamento por radiação de outros isótopos presentes na água pesada usada em um reator nuclear. Alguns serviços de notícias não tiveram o cuidado de distinguir esses pontos, e parte do público ficou com a impressão de que a água pesada é normalmente radioativa e mais tóxica do que é.”

É muito difícil de encontrar água pesada para vender, além de ser um produto bastante caro; então acho que não preciso alertar que isso não deve ser repetido! 😉

Legenda e texto escritos por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle ( luisbrudna@gmail.com ).

Química em prática

frascos de reagentes e resultados
Tornar a química em um hobby prático e caseiro não é uma tarefa fácil. Os reagentes costumam ser caros, difíceis de encontrar ou então perigosos para o manuseio. Mas isto não assusta Léo Corradini, que é um dos poucos químicos que se aventuram por essa área – usando a criatividade e perseverança ele contorna todas estas dificuldades.

Os projetos de Léo Corradini são descritos e atualizados no grupo no Facebook – POTÁSSIO – 40.]

Veja alguns exemplos do que você pode encontrar por lá:
Ensaio para detectar chumbo no esmalte de uma caneca
Protótipo de um polarímetro para detectar e quantificar substâncias que apresentam atividade óptica.
Detecção do íon de magnésio no sal rosa do Himalaia
Detecção de chumbo na fumaça produzida pelo fluxo de solda no momento da fusão
Ensaio da radioatividade de uma amostra de poeira da cozinha