Categoria: Geral

Um marca página com modelos atômicos

marca páginas impressos
Alex Sousa Venancio – do Instituto Federal de Boa Viagem – foi muito criativo com o seu marca página com os modelos atômicos (Dalton, Thomson, Rutherford-Bohr e Sommerfeld).
clique para baixar versão em pdfClique para baixar uma versão em PDF tamanho A4 para imprimir. A dica é utilizar um papel prateado com uma gramatura maior (60).

Ele gentilmente permitiu o compartilhamento de seu trabalho aqui no blog.
Sugestões para outros modelos de marca página podem ser enviadas pelo sistema de comentários nesta página (logo abaixo).

A verdadeira Serpente do Faraó

reação de decomposição
Um experimento muito interessante e fascinante é conhecido como ‘Serpente do Faraó’. Pela internet existem diversas demonstrações e algumas versões. Infelizmente o verdadeiro experimento da famosa ‘Serpente do faraó’ envolve materiais extremamente tóxicos com resíduos também muito tóxicos. A solução é apreciar a beleza em vídeos no Youtube! 😉

O canal NileRed mostra os procedimentos experimentais, e para isto ele utilizou:
– 4 gramas de tiocianato de potássio (KSCN)
– 0,3 mL de mercúrio (Hg)
– 15 mL de ácido nítrico concentrado (pelo menos 65%)

A demonstração da serpente é uma decomposição do tiocianato de mercúrio (II) [(Hg(SCN)2)] e envolve as seguintes reações:
2Hg(SCN)2 → 2HgS + CS2 + C3N4

O CS2 vai sofrer combustão
CS2 + 3O2 → CO2 + 2SO2

Parte do C3N4 que é a estrutura da ‘serpente’ irá se decompor
2C3N4 → 3(CN)2 + N2

E o HgS também pode reagir com o oxigênio
HgS + O2 → Hg + SO2

O vídeo tem legendas em português. Se não conseguir visualizar a legenda, clique aqui e veja como ativar.

Para os fascinados na beleza da reação o NileRed fez uma versão com um vídeo em qualidade 4k (alta definição).

a caveira avisou!

Jamais realize este experimento sem equipamento de proteção adequados – descuidos podem resultar em morte. Os resíduos devem ser descartados em local apropriado e com tratamento técnico específico. Não coloque no lixo comum. A dificuldade de se obter o ácido nítrico concentrado felizmente torna complicado para aventureiros descuidados tentarem repetir este experimento.

Uma forma um pouco mais segura de se fazer um experimento com um resultado semelhante foi ensinado pelo Iberê Thenório no Manual do Mundo.

Texto e legendas (do primeiro vídeo) escritos pro Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle ( luisbrudna@gmail.com ).

É perigoso beber água pesada? Que gosto tem?

Cody segurando frasco da substância
Primeiro, o que é a água pesada?
Como já escrevi neste blog. “O óxido de deutério, que é também chamado de água pesada ou água deuterada, é uma molécula que contém dois átomos de deutério e um de oxigênio (D2O), em uma forma muito semelhante à da água (H2O). Na água pesada o deutério é um isótopo do hidrogênio, e possui um nêutron e um próton em seu núcleo. Sendo que o hidrogênio contém um núcleo com apenas um próton. E os dois apresentam um elétron.

Mas, é perigoso beber esse tipo de substância?
Como toda substância, o perigo está na quantidade. E somente seria um problema se pelo menos 25% de toda água do organismo fosse substituída por água pesada.
Cody Don Reeder, do canal Cody’s Lab – com sua coragem ímpar – resolveu beber um pouco de água pesada para demonstrar que não é algo extremamente perigoso; e também para se certificar de que a água pesada tem um sabor levemente adocicado! Para evitar desperdícios o Cody guardou a urina que produziu nas próximas horas e tentar recuperar o deutério que era eliminado do corpo!

Vídeo com legenda em português. Veja como ativar a exibição.

Não existe um perigo de intoxicação por radioatividade porque a água pesada não é radioativa.

A Wikipedia (em inglês) traz uma curiosa história envolvendo água pesada. AVISO: Esta história pode ser falsa, e se alguém tem algum detalhe sobre a veracidade deixe uma mensagem nos comentários deste blog.
“Em 1990, um funcionário descontente da Estação Nuclear Nuclear de Point Lepreau no Canadá obteve uma amostra (estimada como cerca de “meio copo”) de água pesada do circuito primário de transporte de calor do reator nuclear e colocou em um dispensador de bebidas na cafeteria do local. Oito funcionários beberam uma parte da água contaminada. O incidente foi descoberto quando os funcionários forneceram amostras de urina para bioensaio apresentando níveis elevados de trítio. A quantidade de água pesada envolvida estava muito abaixo dos níveis que poderiam induzir toxicidade de água pesada, mas vários funcionários receberam doses elevadas de radiação por trítio e produtos químicos ativados por nêutrons na água. Este não foi um incidente de envenenamento por água pesada, mas sim envenenamento por radiação de outros isótopos presentes na água pesada usada em um reator nuclear. Alguns serviços de notícias não tiveram o cuidado de distinguir esses pontos, e parte do público ficou com a impressão de que a água pesada é normalmente radioativa e mais tóxica do que é.”

É muito difícil de encontrar água pesada para vender, além de ser um produto bastante caro; então acho que não preciso alertar que isso não deve ser repetido! 😉

Legenda e texto escritos por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle ( luisbrudna@gmail.com ).

Química em prática

frascos de reagentes e resultados
Tornar a química em um hobby prático e caseiro não é uma tarefa fácil. Os reagentes costumam ser caros, difíceis de encontrar ou então perigosos para o manuseio. Mas isto não assusta Léo Corradini, que é um dos poucos químicos que se aventuram por essa área – usando a criatividade e perseverança ele contorna todas estas dificuldades.

Os projetos de Léo Corradini são descritos e atualizados no grupo no Facebook – POTÁSSIO – 40.]

Veja alguns exemplos do que você pode encontrar por lá:
Ensaio para detectar chumbo no esmalte de uma caneca
Protótipo de um polarímetro para detectar e quantificar substâncias que apresentam atividade óptica.
Detecção do íon de magnésio no sal rosa do Himalaia
Detecção de chumbo na fumaça produzida pelo fluxo de solda no momento da fusão
Ensaio da radioatividade de uma amostra de poeira da cozinha

Legenda em português no YouTube

Vários vídeos que publicamos neste blog possuem a opção de legendas em português.

Dependendo da configuração feita pelo usuário as legendas podem não aparecer automaticamente.

Para ativar a exibição em português siga os passos mostrados abaixo.

1-
primeiro passo

2-
segundo passo

3-
terceiro passo

O poder da solução Piranha

algodão em solução piranha
A poderosa mistura de ácido sulfúrico com peróxido de hidrogênio é conhecida como ‘solução piranha’.

O canal NileRed mostra como a solução deve ser preparada e os cuidados que se deve ter com o manuseio desse tipo de solução. Um chumaço de algodão é dissolvido em poucos segundos em contato com o material para demonstrar o que aconteceria com uma peça de roupa em contato com a Piranha.

Veja as proporções e método de preparo no vídeo abaixo.
Vídeo com legendas em português. Ative a legenda usando o botão CC que aparece no vídeo.

Texto e legenda (contribuição) por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.