Month: June 2010

Aquele brilho

radiação e brilho azul
Popular em filmes, o brilho característico um reator nuclear, ou em materiais radioativos, possui uma explicação.
Parte deste belo e hipnótico brilho pode ser explicado pelo Efeito Tcherenkov, que manifesta-se quando uma partícula carregada eletricamente passa por um meio isolante em uma velocidade superior à da luz para este meio, emitindo uma radiação eletromagnética que pode estar na faixa do visível.
É bom lembrar, que a velocidade da luz no vácuo é a máxima, e que em meios diferentes do vácuo a velocidade da luz pode ser menor. Desta forma existe a possibilidade de que uma partícula carregada eletricamente possa deslocar-se em uma velocidade superior à da luz para aquele meio.
Mais informações na Wikipedia, http://pt.wikipedia.org/wiki/Efeito_Tcherenkov.

A imagem acima foi registrada no Argonne National Laboratory, centro de pesquisas científicas do Departamento de Energia dos EUA, como parte de investigações no aperfeiçoamento de processos em reaproveitamento do material utilizado em um reator nuclear.

Em um reator nuclear o urânio perde eficiência ao longo do tempo em que é utilizado na usina, e precisa ser reposto por material novo, resultando em um indesejado resíduo radioativo. E é neste ponto de aprimoramento da recuperação e reutilização destes resíduos que trabalha a equipe de pesquisadores do Argonne National Laboratory

O canal do Argonne no YouTube deixa disponível um vídeo (em inglês) sobre as pesquisas que realizam nesta área.

Aos 3m35s do vídeo acima, eles comentam que o processo de manipulação do material radioativo é feito com proteção de um vidro que contém chumbo, que também é descrito em um vídeo sobre o chumbo (realizado pelo Periodic Videos).

Imagem sob licença Creative Commons, via Argonne National Laboratory(Flickr).

Podcast – Distillations


A Chemical Heritage Foundation (CHF), uma fundação para a promoção e preservação da história da química, realiza periodicamente um podcast (arquivo de áudio).
Com duração média de 10 minutos, o podcast semanal aborda diversos assuntos que percorrem desde antioxidantes até toxinas. Iniciado em dezembro de 2007 o programa alcança a bela marca de 97 edições.
(em inglês)
http://distillations.chemheritage.org/

.

Dióxido de carbono – fases e propriedades


O dióxido de carbono (CO2) é uma molécula muito interessante, e no vídeo abaixo explicam um pouco sobre as fases (sólido, líquido e gás) do CO2, mostrando como este pode passar direto da fase sólida (gelo seco) para a fase gás, sem passar por uma fusão, no que é conhecido como sublimação.

Esta é a primeira parte do vídeo. Em breve estará disponível a tradução para a segunda parte.
(com legendas em português)

Dia do Químico – 2010

bolo redondo sobre uma bancada
Hoje, 18 de junho, é Dia do Químico.
Parabéns para todos os químicos.

Para comemorar. Um bolo feito no laboratório.

Mas este você não pode comer. Não é seguro. :-/

Reação para iniciar fogo com água


A demonstração presente no vídeo abaixo é bem interessante, pois produz o curioso efeito de iniciar fogo com a adição de água.

Antecipando o segredo desta reação. O fogo ocorre por causa de mistura entre o éter etílico seco (também conhecido como éter dietílico, etoxietano,…), potássio e água.

Neste caso a água reagirá com o potássio, produzindo KOH, hidrogênio e calor.
2K + 2H2O => 2KOH + H2

O vigor desta reação é suficiente para iniciar a queima do éter etílico.

(O vídeo possui legendas em português, veja como ativar)

Valsa dos polipeptídeos


Esta bela escultura de 24 metros de comprimento e 3 de altura, está localizada no Cold Spring Harbor Laboratory em Long Island, Nova Iorque.
A representação artística é de vários ribossomos transcrevendo uma fita de DNA em proteínas.

Esta montagem é composta de 7 estruturas, cada uma é uma amostra do que ocorre realmente em um sistema biológico, o que é observado com o uso de microscópio eletrônico de varredura, espectroscopia de ressonância magnética, e cristalografia de raios-X.