Mês: dezembro 2008

Ensinando a Segunda Lei

discussões sobre a entropia
O site MIT World possui uma boa coleção de vídeos sobre ciência, incluindo diversos abordando a Segunda Lei da Termodinâmica.

Vou tentar analisar cada um dos vídeos sobre termodinâmica e escrever sobre eles neste blog.

No vídeo Teaching The Second Law cada palestrante fala alguns minutos sobre as diferentes abordagens do ensino da termodinâmica e da entropia.

O tempo de cada palestrante é muito curto para ser possível analisar a totalidade das diferentes táticas de ensino e filosofia de abordagem do assunto.

[Atualização 11 de outubro de 2017: os vídeos foram retirados do ar]

O vídeo serve como ponto de partida para se perceber a gama de diferenças nas abordagens.

Palestrantes: Robert Silbey, Joseph Smith, Howard Butler, Andrew Foley, Kim Hamad- Schifferli, Bernhardt Trout, Jeffery Lewins, Enzo Zanchini e Michael von Spakovsky.

Mais informações em
http://mitworld.mit.edu/video/540

OBS: o vídeo está em inglês e o assunto é indicado para quem possui um conhecimento avançado de termodinâmica.

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Selênio – em xampus e no suor

exibindo amostra de selênio
O selênio é um elemento muito parecido com o enxofre, costuma formar longas cadeias.

Compostos a base de selênio são utilizados em shampoos anti-caspa.

Se você está com muito selênio em seu corpo o suor pode ficar com um cheiro muito forte.

Veja estas e outras informações no vídeo abaixo.

O vídeo foi legendado em português. Para ver a legenda, clique no PLAY e depois ative a legenda clicando no botão no inferior direito e selecione “Ativar Legendas >> Português”.
Assista mais vídeos traduzidos em
https://www.youtube.com/view_play_list?p=BFA8BBE552D8FF65

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Rádio feito com nanotubo

nem eu
Alex Zettle, professor de física, em conjunto com sua equipe de pesquisa na University of California em Berkeley, contruíram um rádio feito (em boa parte) com um único nanotubo de carbono.

Neste aparato o nanotubo de carbono serve como uma antena, sintonizador, amplificador e demodulador. Em aparelhos comuns estas partes são compostas de diversos componentes.

O vídeo abaixo foi gravado com o auxílio de um microscópio eletrônico de transmissão para possibilitar a visualização do nanotubo em ação.

Nanotube Radio
K. Jensen, J. Weldon, H. Garcia, and A. Zettl

Nano Lett., 2007, 7 (11), pp 3508–3511
DOI: 10.1021/nl0721113

Mais algumas informações em
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=010110071112

Oxigênio – azul e reativo

derramando o líquido em uma bandeja
O oxigênio líquido possui uma cor azulada e entra em ebulição a uma temperatura de -182,97 oC.
É fortemente oxidante, e uma mistura de oxigênio líquido e algodão pode gerar rápida reação se ativada com uma fonte de calor (fósforo).
O elemento oxigênio também forma o ozônio (O3), que é bastante reativo e perigoso para a vida se localizado próximo da superfície da Terra, pois reage com tecidos vivos. Na estratosfera o ozônio é muito importante pois absorve luz ultravioleta.

O vídeo foi legendado em português. Para ver a legenda, clique no PLAY e depois ative a legenda clicando no botão no inferior direito e selecione “Ativar Legendas >> Português”.
Assista mais vídeos traduzidos em
http://www.youtube.com/view_play_list?p=BFA8BBE552D8FF65

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Mariposas controladas pela química

mariposa em capela
Cientistas americanos encontraram um modo de controlar o voo de um inseto pelo implante de um chip de microfluídos em seu tórax. O chip pode liberar controladamente uma certa quantidade de uma sustância. O chip funciona igual a um mecanismo de liga e desliga, fazendo com que se pare o voo de uma mariposa, como é possível ver no vídeo.

Com uma ativação elétrica do chip uma substância (como o Ácido gama-aminobutírico (GABA)) pode ser liberada na mariposa e assim controlar o início e parada do voo. O GABA atua como paralizador temporário das ações do inseto.

Os estudos, conduzidos pelo grupo liderado por David Erickson, da Cornell University, foram os primeiros a implantar um sistema de chip de microfluídos em um inseto.

O chip é instalado no inseto em um estágio anterior à fase adulta e até o momento as pesquisas obtiveram sucesso em manipular a parada no voo, e se faz necessário encontrar algum modo de estimular o início da batida de asas.

Engineering insect flight metabolics using immature stage implanted microfluidics
Aram J. Chung, Lab Chip, 2009, DOI: 10.1039/b814911a

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Bicicleta movida a vapor

senhor andando de bicicleta


Uma bicicleta movida a vapor foi construída em 1984 por Robert V Grosse, que vivia em Saskatoon, Canadá.
Além da bicicleta Robert construiu outras máquinas a vapor baseadas em antigos projetos.